PLMJ Advogados, SP, RL

Uma Visão Pioneira

Guias e Manuais

Guia Prático de Investimento Imobiliário em Portugal, Angola e Moçambique
2017-08-10

PLMJ construiu uma consistente rede de parceria nos países lusófanos e nos principais mercados de destino de investimentos portugueses para uma assessoria jurídica sem fronteiras. A PLMJ Network reúne escritórios líderes em cada país, num profundo respeito pelas especificidades e regras deontológicas locais, assegurando uma cultura standard de serviço de qualidade ao Cliente.

Uma rede de contactos e cooperação de Escritórios de Advogados criada com o objetivo de potenciar recursos, sinergias e capacidade de resposta às mais variadas solicitações dos nossos Clientes.

Investir e Viver em Portugal: Guia do Investidor Privado
2017-08-10

Portugal é internacionalmente reconhecido pelo seu clima aprazível todo o ano, a sua extensa costa atlântica e povo acolhedor. Graças a uma das taxas de criminalidade mais baixas da União Europeia, uma vasta rede de autoestradas, um custo médio de vida bastante inferior ao dos demais países da União Europeia e devido à grande facilidade da população em comunicar em diversas línguas estrangeiras, Portugal tem vindo a tornar-se num destino preferencial para se domiciliar, investir e viver.

Este guia pretende servir de "mapa" para todos aqueles que pretendem investir e/ou viver em Portugal, aproveitando de forma eficiente todos os regimes jurídicos benéficos disponíveis. Desde a aquisição de um bem imóvel, até à disposição por morte do mesmo, passando pela aplicação de uma fiscalidade específica, o sistema português está montado para proporcionar vantagens incomparáveis para qualquer pessoa que pretenda investir em Portugal.

Guia de Investimento Guiné-Bissau
2017-03-17

Com cerca de 1,8 milhões de habitantes e um PIB de cerca de 1.000 milhões de euros é uma economia de pequena dimensão, apresentando um desempenho económico com volatilidade correlacionada com os períodos de maior ou menor estabilidade política e com a produção e o preço internacional da castanha de caju, principal artigo exportado pelo país. A economia guineense está muito exposta aos choques externos, com especial realce para o acréscimo do preço das importações de energia e combustíveis e de produtos na área alimentar, nomeadamente do arroz.

Sendo uma economia integrada na Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDAO) que agrega 15 países, de expressão francesa e inglesa, a economia guineense posiciona-se como "porta de entrada" num vasto espaço económico com cerca de 320 milhões de habitantes. Para além disso, a Guiné-Bissau integra com 7 destes países de expressão francesa a União Económica e Monetária do Oeste Africano (UEMOA) circulando como moeda única o Franco CFA para cerca de 80 milhões de pessoas.

A participação da Guiné-Bissau nesta união monetária proporciona-lhe vantagens relevantes no relacionamento com investidores, designadamente a estabilidade cambial que é assegurada pela paridade fixa entre o Franco CFA e o Euro e a liberdade de repatriação de capitais e de lucros.

Para uma maior integração com a comunidade económica regional e, consequentemente, para o progresso do país, a Guiné-Bissau tem necessidades básicas a satisfazer, nomeadamente no desenvolvimento das suas infraestruturas portuárias, rodoviárias e rede energética.

Sociedades Cotadas - Guia das Assembleias Gerais
2014-07-30

Guia de Investimento Moçambique
2012-08-10

Moçambique é considerado um dos países com melhor desempenho económico da África Subsariana e é referido como exemplo de uma transição pós-conflito bem-sucedida.

Manual de Boas Práticas Anti-Corrupção
2011-11-16

Assumindo uma política de vanguarda na matéria, o Reino Unido fez aprovar o “Bribery Act 2010” (“Acto de Corrupção 2010”), vigente em Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte desde o passado dia 1 de Julho de 2011 o qual, entre o mais, fez surgir um novo ilícito penal, sem precedentes, cujo alvo incide, pura e simplesmente, sobre as pessoas colectivas ou, nas palavras da lei, “organizações comerciais de relevo”.

Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.