Notícia

A ameaça dos seguros peer-to-peer

12/04/2019
Partilhar
O modelos de negócios de distribuição P2P (peer-to-peer) ainda não chegou a Portugal, contudo, as seguradoras mais tradicionais sentirão rapidamente a necessidade de adaptar-se para assim não correr o risco de perder quota de mercado.

Para Nuno Luís Sapateiro, associado coordenador da área de Seguros da PLMJ, "é essencial que a relação das seguradoras com os seus clientes seja cada vez mais interativa e não se restrinja a meras trocas de recibos de prémios e transferências bancárias".

Quanto ao público alvo deste modelo de seguros, o advogado da PLMJ afirma que se aproximam das "novas gerações ao serem associados ao conceito de justiça social, na medida em que os tomadores dos seguros têm a possibilidade de partilhar o montante dos prémios que não foi utilizado na regularização de sinistros ou doar esse montante para causas sociais que tenham selecionado".

Leia o artigo completo aqui.

Mantenha-se informado

Please note, your browser is out of date.
For a good browsing experience we recommend using the latest version of Chrome, Firefox, Safari, Opera or Internet Explorer.