Notícia

A inteligência artificial já transforma a advocacia?

06/09/2018
Partilhar

Paulo Farinha Alves, Sócio de Contencioso Penal e Contraordenacional de PLMJ, comentou recentemente à revista Advocatus o impacto que o recurso a ferramentas de cariz tecnológico tem no contexto do quotidiano das socidades de advogados. A título de exemplo, o Advogado indicou a utilização do Kira - o piloto de inteligência artificial que ajuda os advogados na automatização e extração de informação, em cláusulas ou disposições contratuais.

No que respeita aos benefícios da utilização deste sistema, o advogado indica que "o exemplo mais paradigmático é a análise de quantidades massivas de informação, que podem hoje ser feitas com muita qualidade e com muito maior velocidade com o auxílio a ferramentas informáticas de IA".

Quanto ao debate que questiona a complementaridade deste tipo de sistemas versus a possibilidade de se substituirem ao talento humano, o advogado afirma: "Estou convencido de que iremos falar sobre estes temas nas próximas décadas. Não pelo receio de que elas possam substituir os advogados, mas pelas oportunidades que criam e pelo aumento de eficiência e eficácia que proporcionam".

Leia o artigo completo aqui.

Profissionais relacionados

Mantenha-se informado

Please note, your browser is out of date.
For a good browsing experience we recommend using the latest version of Chrome, Firefox, Safari, Opera or Internet Explorer.